APRESENTAÇÃO

Em 1992, após a conclusão do curso de mestrado em CTBMF na PUC/RS, o Prof. Dr. Roberto Azevedo, até então professor substituto da Faculdade de Odontologia da UFBA, procurava um hospital onde pudesse exercer as atividades de cirurgião. Naquele período o Hospital Universitário ainda não possuía um serviço de CTBMF, além disso, o fato de ser professor substituto não respaldava a iniciativa da criação de um serviço naquele hospital.

Através de um amigo que fazia residência em cirurgia geral no Hospital Santo Antonio das Obras Sociais Irmã Dulce (Dr Wellington, hoje cirurgião plástico), Dr. Roberto vislumbrou a possibilidade de ali iniciar um novo Serviço. Procurou o então diretor médico do hospital o Dr. Taciano Campos que, naquele momento, necessitava de novos serviços de cirurgia em virtude da inauguração do novo centro cirúrgico do hospital com 6 salas.

No final de 1992 se iniciou o Serviço de CTBMF do Hospital Santo Antonio, inicialmente apenas o Dr. Roberto participava do Serviço e, não poucas vezes, não havia nenhum paciente para atender no dia de ambulatório, os ajudantes eram alunos da Faculdade de Odontologia que mostravam interesse pela cirurgia Bucomaxilofacial.

O tempo foi passando e Dr. Roberto nunca deixou de atender e operar nas sextas feiras, mesmo que precisasse levar seu material e instrumental, até que ao final de 1999, o número de pacientes atendidos já era grande demais, o Serviço precisava ser ampliado, após muita insistência começou-se a operar também às quintas feiras pela tarde e em 2000, o Serviço foi agraciado com os leitos de regulação e mais 2 turnos de cirurgia, era chegada a hora de um passo mais amplo, o da criação de um curso de residência, já havia um estudo pelo CFO de criação dos cursos de residência em CTBMF e o Serviço precisava dos residentes, em 2000 alguns ex-alunos já haviam retornado e outros já mostravam desempenho muito bom.

Em 2001, então, a primeira turma oficial com respaldo do CFO e Colégio Brasileiro de Cirurgia iniciou as suas atividades.

Hoje passados 15 anos do início do Serviço, o mesmo funciona em 4 hospitais, realizando dezenas de cirurgias todo mês e formando 5 especialistas por ano com um alto grau de competência e respeitabilidade de todos. É motivo de orgulho para toda a Bahia um Serviço que começou tão pequeno se tornar tão grande, graças à dedicação e profissionalismo daqueles que abraçaram a causa de Amar e Servir deixada por Irmã Dulce.